Livros

Ler, ler, ler, viver a vida que outros sonharam

1 fevereiro, 2015
por livros
0 comentários

Desafios e balanço janeiro de 2015

8258419548_09b55a3193_hDesafios Literários de Janeiro

  1. Agatha Christie: Assassinato no Expresso do Oriente
  2. Cores Literárias – (um livro que tenha uma cor no título): Vermelho Amargo – Bartolomeu Campos de Queiroz
  3. Janeiro – Livro novo. O último livro que eu comprei/baixei/peguei emprestado/ganhei: Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie

Não consegui ler nenhum clássico, nem premiado (pulitzer, camões, jabuti, man booker prize, nobel…)

A meta mensal de leitura é:

  1. Um livro clássico
  2. Um livro premiado (Jabuti/Nobel/Camões/Pulitzer/Man Booker Prize/Saramago/Cervantes…)
  3. Um livro brasileiro
  4. Um livro contemporâneo
  5. Um livro de poesia/conto/crônica/ensaio

Livros lidos em janeiro 2015

  1. Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie
  2. Assassinato no Expresso do Oriente – Agatha Christie
  3. Vermelho Amargo – Bartolomeu Campos de Queiroz
  4. Flores – Mario Bellatin
  5. Coração Tão Branco – Javier Marias

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • PDF
  • Posterous
  • RSS
  • Technorati
  • Tumblr
  • Bitacoras.com
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut

30 janeiro, 2015
por livros
0 comentários

Americanah

americanahAmericanah – Chimamanda Ngozi Adichie

Tradução: Julia Romeu
Capa: Claudia Espínola de Carvalho
Páginas: 520
Lançamento: 25/08/2014

ISBN: 9788535924732
Selo: Companhia das Letras

“Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra.

Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. “
A palavra americanah é o termo que os nigerianos usam para se referir aos compatriotas que vão para os EUA e voltam para a Nigéria.

Gostei muito desse livro, adorei o olhar dela sobre a questão do ser negro nos EUA, adorei as reflexões dela, e achei muito uma descrição de parte do que é o nosso tempo. A história, o enredo, tem um fim que deixa a desejar, mas o jeito como o livro é construído me prendeu do início ao fim, me prendeu muito. Mesmo assim eu tenho a sensação, por tudo que li sobre ela que esse não é melhor livro dela, por isso, talvez eu leia mais algum outro livro dessa autora.

Esse livro foi o livro de janeiro do Desafio Literário Skoob

Também li este livro pra ticar mais um item desta lista.

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • PDF
  • Posterous
  • RSS
  • Technorati
  • Tumblr
  • Bitacoras.com
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut

11 janeiro, 2015
por livros
0 comentários

Livros das Listas que eu li

classicosFiz um apanhado rápido dos livros clássicos que eu li até agora. Com essa idade que eu tenho, não são muitos, é muito pouco pra tanto tempo de vida. Li poucos clássicos e a verdade é que apesar de sempre ter lido bastante, eu li pouca literatura. Até agora, embora eu tenha certeza que vou me lembrar de mais livros) eu li estes, das listas dos clássicos.

Livros das Listas que eu li (até dezembro de 2014)

 

 

Continue Lendo →

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • PDF
  • Posterous
  • RSS
  • Technorati
  • Tumblr
  • Bitacoras.com
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut

5 janeiro, 2015
por livros
0 comentários

Desafio Literário Skoob

RDesafioesolvi ver se consigo participar desse desafio. Na verdade nem sei direito porque resolvi isso, logo eu que tenho DDA e já tenho dificuldade em cumprir metas muito mais simples, mas vamos lá…

Eu procurei colocar na lista os livros que eu já planejava de algum modo ler. Acho que o único que saiu disso foi o Talentoso Ripley, mas não de todo, já que essa autora, Patricia Highsmith eu planejava ler algum dia. Coloquei alguns que constam nas minhas eternas listas, que estão pra serem lidos, e tentei conciliar as coisas. Ficou assim:

– Janeiro – Novinho em folha: Americanah ✓
– Fevereiro – Fantasia: (O Senhor dos Anéis ou O Hobbit – J. R.R. Tolkien).  Na verdade eu li Alice no País das Maravilhas.✓
– Março – um livro escrito por mulher: O Pássaro do Paraíso – Joyce Carol Oates. Ou Acabadora, Michela Murgia.
– Abril – uma história que envolva mentira, falsidade, enganação: O Talentoso Ripley – Patricia Highsmith
– Maio – livros escritos originalmente em português: O Alegre Canto da Perdiz – Paulina Chiziane 
– Junho – Casais: Tempo é Dinheiro – Lionel Shriver
– Julho – Inverno: Neve, Orhan Pamuk
– Agosto – Folclore e Mitologia: Isto és Tu – Joseph Campbell
– Setembro – Livros banidos : O Olho mais Azul – Toni Morrison
– Outubro – Terror: A Coisa – Stephen King
– Novembro – Finados (personagens que têm que lidar com a morte – já ocorrida ou iminente) : Almas Mortas – Gogol
– Dezembro – Ganhadores de prêmios (livros/autores vencedores do Jabuti, Nobel, Pulitzer, etc) : Jun Do –  Adam Johnson

desafio_skoob

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • PDF
  • Posterous
  • RSS
  • Technorati
  • Tumblr
  • Bitacoras.com
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut

3 dezembro, 2014
por livros
0 comentários

O Planalto e a Estepe

planaltoestepeO Planalto e a Estepe – Pepetela

Esse livro eu também li por causa do meu auto desafio Livros Contemporâneos. E porque calhou que um dos desafios do grupo de leitura que eu faço parte tinha como tema uma história de amor. E ainda porque queria conhecer mais este autor de língua portuguesa, já que todos, ou quase todos os que li ultimamente eu gostei muito.

Eu gostei da leitura, é uma leitura fácil, fluida, e gostosa. E também tem umas reflexões muito boas sobre a militância nos anos 70, sobre o comunismo e tal. E a história de amor também é bonita, bem bonita. Como é um livro recomendado por vários professores/planos de ensino, existem muitas resenhas sobre ele por aí, é só googlar.

(Aliás uma coisa que eu quero aprender a fazer é resenha, essa é uma meta pra 2015.)

Sinopse

Continue Lendo →

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • PDF
  • Posterous
  • RSS
  • Technorati
  • Tumblr
  • Bitacoras.com
  • email
  • Google Buzz
  • LinkedIn
  • Orkut